Menopausa

Seja muito bem-vinda ao Menopausa Sem Segredo. Fico muito feliz com a sua visita e espero colaborar trazendo as respostas que você procura. Para facilitar a sua navegação você pode utilizar a lista de conteúdo, logo abaixo, e selecionar qual informação lhe interessa no momento.

menopausa

Todas nós sabemos que esse é um período muito complicado, que necessita de atenção e cuidados especiais. Foi pensando nisso trouxe aqui algumas respostas sobre o que de fato é a menopausa, diagnósticos, qual idade costuma se manifestar e também quais são os principais tratamentos. Afinal de contas, também estou nessa fase há um bom tempo, então digamos que tenho experiência no assunto.

Gostaria de descobrir o que pode ser feito no seu caso, e melhorar a maioria dos sintomas assim como eu fiz? Então continua comigo!

remedio-natural-para-menopausa

O que é menopausa?

Vamos começar entendendo o que é a menopausa. Pode parecer um pouco óbvio para a maioria, porém existem muitas mulheres que não tiverem tanto acesso assim, a informações tão preciosas quanto as que eu vou compartilhar agora. Prometo utilizarei uma linguagem bem simples, para deixar tudo muito claro para você.

O organismo da mulher, muito diferente do organismo masculino, funciona em ciclos. As transformações que passamos ao longa da vida, decorrente do fim de um ciclo para início de outro, sempre envolvem enormes oscilações hormonais. Afinal de contas, são os hormônios que regulam o funcionamento de muitos órgãos.

Ao longo da vida nós menstruamos por incontáveis vezes, mas esses ciclos não são para sempre. Quando de fato isso ocorre pela última vez, ou seja, quando se finaliza o último período menstrual, é o que podemos chamar de menopausa. Muitas se confundem com o climatério, que eu vou explicar um pouco mais pra frente. Porém, tudo o que é sentido no nosso corpo não é a menopausa, ela é apenas a interrupção definitiva da menstruação.

Esse período é muito delicado, pois acontecem imensas transformações por todo o nosso organismo. E eles se torna complicado, não só pelas alterações de humor e sensações que começa a aparecer, mas sim pelo fato de estarmos muito mais propensas ao agravamento de certas doenças.

Sintomas

Primeiramente vamos deixar claro que cada uma de nós possui um organismo, que apesar de ser semelhante, não está nem próximo de ser o mesmo, eu de se comportar de maneira parecida. Pode ser que duas pessoas distintas apresentem os mesmos sintomas da menopausa. Contudo, pode ser também que não apresente nenhum deles quando estiver entrando, ou já estiver nesta fase.

Abaixo eu vou exemplificar os principais sintomas, mas eu não quero que você tire alguma conclusão precipitada se baseando apenas neles isoladamente. Primeiramente o que você precisa fazer é ficar atenta ao seu corpo. Se prestarmos atenção ele fornece todos os sinais que precisamos, para compreender a atual fase que vivemos. Veja os sintomas:

  • Não apresentar mais ciclos menstruais;
  • Secura na região vaginal;
  • Fogachos, o calores noturnos da menopausa;
  • Insônia, e outras alterações no sono;
  • Sudorese noturna;
  • Diminuição do desejo sexual;
  • Diminuição de massa óssea;
  • Ganho de peso (gordura);

Alguns desses sintomas podem ser tratados, e evitados, apenas levando uma vida saudável, com boa alimentação e prática de atividades físicas. Contudo para os demais se faz necessário um acompanhamento médico.

Leia também: duração da menopausa.

Diagnóstico

Apenas um profissional da saúde é quem vai poder te diagnosticar de fato estar na menopausa. É como eu mencionei antes, não se pode apenas sentir calor excessivo e dizer que está nessa fase. Apesar de não existir uma data exata para se afirmar estar ou não na menopausa, a ausência de menstruação é um dos mais fortes sinais dela.

diagnostico-da-menopausa

Além disso, existem medicamentos que podem atrapalhar um diagnóstico preciso, como o caso de pílulas. É por isso que é tão importante um acompanhamento por um médico especializado. Pode parecer absurdo, mas o número de mulheres que não faz consulta regularmente é espantoso! Cerca de 18% estão entre as que nunca foram, ou não costumam ir anualmente. Isso é um absurdo para a saúde.

Então preste muita atenção antes de tomar alguma atitude ou conclusão precipitada. Quero ressaltar também que este conteúdo é apenas a minha opinião, e tem caráter informativo. Apesar das fontes dessas informações serem reais, e as estatísticas verdadeiras, não é o objetivo desse site oferecer nenhum diagnóstico ou tratamento acerca do assunto. Procure um médico. Fica a dica!

Idade em que aparece

Apesar de não existir uma data exata, para o surgimento da menopausa, os dados apontam que mulheres acima dos 45 já estão mais propensas a isso. Muitos médicos costumam até a mencionar alguns casos mais recorrentes já nos 40 anos. De qualquer forma, a idade em que surge a menopausa é algo marcante na nossa vida, e também um momento muito delicado.

Independendo da idade em que apareça, você precisa se cuidar. Se faz necessário que os sintomas, tantos físicos, quanto as mudanças comportamentais, sejam avaliados e tratados adequadamente. Afinal ninguém merece ficar sofrendo, ainda mais hoje que existe dezenas de alternativas para tratamentos.

Alterações de comportamento

Muitas pessoas acabam se queixando de grandes transformações psicológicas, durante, e após, determinado período nessa grande transição. Nota-se que algumas mulheres, que anteriormente eram alegres, otimistas e mais abertas nos relacionamentos, acabam por muitas vezes apresentar comportamentos opostos, ficam irritadiças, fechadas, quase se transformando noutra pessoa.

menopausa

Entretanto, isso não é um efeito da menopausa. Não se pode atrelar essas mudanças somente a isso. É preciso avaliar o que mudou na vida dessa pessoa, e assim levantar um histórico para ver quais foram as mudanças no relacionamento com sigo mesma, e também com as pessoas do seu convívio, tanto em casa quanto em qualquer outro lugar em que se relaciona.

Nota-se também um uma certa perda da memória, onde a pessoa acaba por se declarar “estar ficando maluca”. Com isso estão associados distúrbios do sono, que estão relacionados com as quedas hormonais.

Menopausa precoce

Geralmente a maioria das mulheres entra na menopausa de fato, aos 45 ou 47 anos, sempre lembrando que não existe uma idade exata. Contudo, previamente ela já vem sentindo os efeitos que apontam para uma futura menopausa. Isso quer dizer que passamos por um longo período sentindo os sintomas, até de fato entrarmos nessa fase. Algo em torno de 4 a 5 anos!

Quando os sintomas começam a se manifestar antes dessa idade “mais comum”, se diz que a mulher entrou nessa fase precocemente. Ou seja: quando por volta dos 41 anos, ela já começa a apresentar os sintomas, e lá pelos 45 entra na menopausa, se diz que foi precoce.

Sintomas da menopausa precoce

Os sintomas são os mesmos, porém apresentados um pouco mais cedo do que o comum. Podemos dar ênfase nas sensações de calor, alterações de humor, dificuldades para dormir, e irritabilidade. Mas esses não são sintomas que todas as mulheres apresentam. O que ocorre geralmente é a mudança nos ciclos menstruais. Assim eles podem ser mais curtos, mais longos, e com intervalos muito maiores de um para o outro.

sintomas-da-menopausa

Excesso de suor por causa da menopausa.

Quanto tempo dura?

A menopausa não é uma fase em si, ela é o nome que se dá quando nós temos a nossa última menstruação. Ou seja: só ficamos sabendo dela algum tempo depois. O que fica nos atormentando por longos períodos são os sintomas. São eles que perduram por longos anos, e que em média duram cerca de 5 a 8 anos, claro, variando por pessoa.

Contudo não temos que ficar sofrendo caladas sem fazer nada. Existem tratamentos específicos para cada uma dessas mudanças que sofremos. Um acompanhamento médico é o ideal para que você siga um tratamento seguro e eficaz. Contudo muitas mulheres optam por tratamentos alternativos, caseiros, e cápsulas desenvolvidas especificamente para tratar os sintomas.

Foi-se o tempo em que ficávamos sofrendo sem poder fazer nada. Eu mesma ouvia minha mãe se queixar muito das fortes ondas de calor e noites mal dormidas. Tudo isso sem fazer nada a respeito. É muito desgastante e acaba com toda a nossa estrutura, tanto psicológica quanto familiar.

Eu mesma já tomei as providencias quando se iniciaram os sintomas, e posso dizer que me senti muito aliviada da maioria dos sintomas. De fato, é realmente muito complicado passar por tudo isso sem fazer nada, e hoje ainda bem que existem métodos milagrosos para nos auxiliares nesses períodos.

Tratamento

A terapia com base nos hormônios tem se mostrado muito efetiva no alívio dos sintomas, como por exemplo a insônia e as ondas de calor, que são os principais e mais incômodos. Assim é possível devolver a qualidade de vida para nós mulheres. Mas esse tratamento não é o único e muito menos obrigatório para todas.

Para de que de fato ele ocorra, é necessário que um médico observe a todos os sintomas, principalmente as alterações nos ciclos menstruais, atrofias genitais e diminuição da massa óssea, também chamada de osteoporose. Tudo isso é observado para chegar a conclusão se de fato eles interferem na saúde e qualidade de vida da paciente.

Estudos científicos apontam comprovações nos benefícios desse tipo de tratamento, contudo é preciso calcular as contraindicações também. Se faz necessários avaliar o histórico familiar, para evidenciar algum risco de doenças hepáticas, tromboembolia ou distúrbios ocasionados por deficiências enzimáticas que ocasionam sangramento vaginal.

Com o objetivo de se minimizar os efeitos adversos, é sempre recomendado o início do tratamento com a menor dose efetiva. Assim é possível identificar a menor quantidade possível de reposição hormonal para se conseguir um tratamento eficiente.

Além disso esse tratamento não é contínuo, e também não tem um tempo pré-determinado para acabar. Contudo é necessário sempre avaliar criteriosamente quais são os riscos e benefícios, da continuação ou interrupção deste tratamento. É importante ressaltam que a nossa opinião também deve ser levada em conta para isso.

Remédios

O uso de qualquer remédio para menopausa só é seguro mediante orientação e acompanhamento médico. Como eu disse anteriormente existem muitos riscos que precisam ser avaliados. Apenas a título de curiosidade, segue abaixo os principais utilizados nos tratamentos:

  • Comprimidos que contém os hormônios Estradiol e Didrogesterona;
  • Remédios que contém os hormônios Progestógeno e Valerato de estradiol;

Outros medicamentos também são utilizados, como os calmantes, antidepressivos, a pílulas para auxiliar no sono. Esses medicamentos só podem ser comprados com receita médica, portanto desconfie sempre que te oferecerem sem solicitar a receita. Procura boas farmácias, de preferência com nomes renomados na atualidade.

Leia também: chá de amora.

Procure os manter sempre longe do alcance de crianças, e conservados da luz e calor, pois podem sofrer alterações se expostos a esses fatores. É muito importante fazer o uso conforme orientação, e relatar qualquer sensação incomum ao tratamento.

Remédio natural para menopausa

Muitas mulheres realizam seus tratamentos com remédios naturais. Primeiramente pelo fato de não apresentarem efeitos colaterais, e também por facilitarem a automedicação. No mercado existem muitos suplementos e fitoterápicos para essa finalidade, onde os principais são à base de amoras, ou soja.

Contudo eles apresentam apenas uma medida paliativa, ou seja, vão ali conter os sintomas de maneira efetiva. Tenha cuidado quando utilizar algum remédio natural para a menopausa. Veja se você não possui nenhuma alergia a algum componente da fórmula. Dentre os que existem atualmente no mercado, eu indicaria o Max Amora. Você pode ler tudo sobre ele clicando aqui.

remedio-natural-para-menopausa

Clique na imagem e conheça mais sobre esse remédio natural que revolucionou a vida de muitas mulheres.

O que é Climatério?

Climatério é quando a mulher inicia a diminuição da produção hormonal, e onde começam também a aparecer os principais sintomas, como as ondas de calor, sudorese e dificuldades para dormir. A diferença entre climatério e menopausa é que a segunda é apenas uma das fases do primeiro.

Por isso que eu disse, lá no começo do artigo, que muitas mulheres confundem os sintomas do climatério, com a menopausa.

Eu sei que este assunto é muito longo, e não deu para tratar de tudo bem detalhadamente como que queria. Contudo eu vou escrever artigos específicos para cada um dos temas apresentados aqui. Não deixe de conferir também as minhas resenhas e relatos sobre alguns suplementos e remédios destinados aos tratamentos naturais.

E aí, gostou do artigo? Então compartilha. Até mais!

Menopausa
4.6 (92.31%) 13 votes